Visão interdisciplinar, cuidado e acompanhamento

Órteses e Próteses de alta tecnologia

Atendimento médico especializado

Quem foi
Marian Weiss?

No quinto ano da faculdade, Dr. Marco encontrou-se a ponto de se formar médico e, inesperadamente, amputado. Com essa nova realidade e ao ver a condição quase medieval em que o país se encontrava em relação aos amputados, procurou referências internacionais e encontrou no Dr. Marian Weiss, ortopedista polonês, um exemplo e referência para idealizar a clínica que hoje leva seu nome.

Por que
Marian Weiss?

O Dr. Marian Weiss possuía uma visão inter e multidisciplinar de reabilitação, que incorpora o técnico, o fisioterapeuta e o médico em volta e junto ao paciente para que a reabilitação seja mais eficiente e, também, para com uma melhor comunicação, entender quais são as expectativas e necessidades e conseguir atende-las de maneira mais próxima possível. Visão essa que está inserida em cada detalhe de nosso processo de reabilitação.

Cirurgia, segundo
Dr. Weiss

Dr. Weiss dizia que a amputação tinha que ser uma amputação fisiológica, ou seja, uma amputação mais próxima à anatomia do corpo, mesmo amputado, onde tenha uma inserção dos tecidos moles, como músculos e pele, para que o coto seja funcional e facilite a adaptação da prótese. O atendimento cirúrgico é, até hoje, o primeiro passo do processo interdisciplinar de reabilitação criado pelo Dr. Marian Weiss.

Test-Drive

O Test-Drive é a melhor maneira de descobrir a prótese mais adequada ao seu nível de amputação, coto e estilo de vida. Entre em contato conosco e agende seu teste!

Informações e dicas

  • A dor e a sensação fantasma

    A dor fantasma é um evento comum na fase pós-operatória imediata e pode persistir por algum tempo. Seu tratamento deve começar com analgésicos comuns e ser mais agressivo se persistir após administração do medicamento inicialmente escolhido.

  • O Pé Diabético

    Infecções ou problemas na circulação nos membros inferiores estão entre as complicações mais comuns em quem tem diabetes mal controlado. Calcula-se que metade dos pacientes com mais de 60 anos apresente o chamado “pé diabético”. Uma doença que pode ser evitada.

  • Próteses Personalizadas

    Personalizamos encaixes de acordo com o perfil de nosso paciente. A técnica pode ser realizada de duas formas: a partir de uma camiseta fazemos um processo de laminação, ou então uma arte totalmente personalizada em parceria com uma customizadora de motos.